Abordagem Psicanalítica

A psicanálise foi criada pelo neurologista austríaco Sigmund Freud. Freud foi inspirado pelo trabalho do fisiologista Josef Breuer, por seus trabalhos iniciais com a hipnose, que marcaram profundamente os métodos do psicanalista, embora mais tarde ele abandone essa terapêutica e a substitua pela livre associação. 

 

O método psicanalítico consiste na escuta da fala do paciente e interpretação das vivências e comportamentos. É criado um ambiente propício, livre de críticas e julgamentos, para que o paciente se sinta relaxado e seguro para expor tudo que lhe venha à mente: experiências, sonhos, esperanças, desejos, fantasias.

O psicoterapeuta escuta e faz suas observações quando percebe o momento adequado para que o paciente tome consciência dos conteúdos que precisam ser esclarecidos. O objetivo da Psicanálise é descobrir as necessidades, traumas, complexos e tudo aquilo que está “preso” no inconsciente dificultando o equilíbrio emocional, conscientizar o indivíduo dos motivos de seus comportamentos e/ou sintomas, promovendo maior qualidade de vida e compreensão de seus sentimentos e ações. A psicanálise é um método de investigação dos processos mentais inconscientes. Esses processos inconscientes são responsáveis, por exemplo, pela forma inconsciente como nos relacionamos com os outros, e influenciam os nossos comportamentos, as relações interpessoais e também a grande maioria dos problemas psicológicos. 

 

O tratamento psicanalítico destina-se ao paciente com disposição e motivação para examinar os seus próprios sentimentos e comportamentos, para ouvir e ser ouvido num contexto de confidencialidade, segurança e confiança afetiva, objetivando alterar ou resolver os aspectos de si mesmo que lhe causam diversos graus de sofrimento e incapacidade.

 

 

 

 

Mariana Rosa da Silva (CRP 07/22953)

Psicóloga Porto Alegre

  • psicologa mariana rosa
  • psicologa mariana rosa